July 19, 2016

Criando sua fonte de tráfego com AdsBridge

Olá para todos,

Continuamos a publicar posts úteis relacionados com os fundamentos básicos de trabalhar com um rastreador de links ou tracker.

Hoje, queremos compartilhar algumas informações de como criar e configurar suas fontes de tráfego com o AdsBridge. Além disso, vamos tentar responder às perguntas frequentes sobre tokens e macros.

Com as nossas instruções detalhadas e simples, você pode facilmente adicionar uma fonte de tráfego e aplicá-la em sua campanha utilizando o AdsBridge.

A imagem acima mostra a nossa interface para se definir a fonte de tráfego que pode ser usado em suas campanhas. Vamos ver como esses campos funcionam.

1

1. ESCOLHA DOS TEMPLATES – (Choose from Templates)
Você pode usar qualquer fonte de tráfego e até mesmo configurar uma que deseje utilizar, independente da finalidade. No entanto, nós preparamos uma lista de fontes de tráfego pré-definidas para os nossos usuários. Na lista de modelos que adicionamos, constam as fontes de tráfego de nossos parceiros de confiança como:                                                                                     – ExoClick
– TrafficHunt

Nós também adicionamos a esta lista de modelos, as fontes de tráfego mais populares, incluindo:
– Google Adwords                                                                                                                                          – PopAds                                                                                                                                                          – 50onRed (Intext, Pop, Search)
– AirPush
– BuzzCity
– Decisive
– Go2mobi
– InMobi
– LeadBolt
– MobFox
– PlugRush
– Reporo
– TrafficFactory
– TrafficForce
– TrafficJunky

Se você encontrou a fonte de tráfego que necessita na lista dos mais populares, você pode ir em frente e selecioná-la. Todas as configurações serão preenchidas automaticamente.

No caso de você não ter encontrado, então você terá que definir por si mesmo uma fonte de tráfego.

ATENÇÃO: a definição dos tokens de campanhas e S2S Postback para rastreamento, não são tão críticos ou indispensáveis! Se você não precisa obter informações sobre o seu tráfego com o uso de tokens ou não necessita enviar dados de suas conversões ou a fonte de tráfego não suporta estas funções, você pode ignorar estas definições e avançar para a criação da campanha.

2. NOME DA FONTE DE TRÁFEGO – (Traffic source name)

Por favor informe sua fonte de tráfego neste campo. Note que há uma lista de caracteres proibidos que não podem ser utilizados (o nome não deve ser inferior a 3 caracteres, a lista consiste de az, AZ, 0-9, -, _, *, /, &, [,] , (,),!, №,%,?, @, #, <,>, +, vírgula, ponto final).

3. Rastrear impressões – (Track impressions)

Esta caixa de seleção é responsável pela função que está disponível para usuários com planos de assinatura profissional ou superior. Com a ajuda desta função, você pode usar o modelo CPM (custo por mil / mil impressões) para o cálculo de custo mais preciso em sua fonte de tráfego.

A fim de configurar o acompanhamento de impressões, você precisa marcar a caixa de seleção. Ao escolher a fonte de tráfego correspondente na lista drop-down ao criar sua campanha, na parte inferior da tela, você verá a URL que você precisa para adicionar à seu pixel de imagem (image pixel) e, em seguida, colocar esse pixel no seu banner de anúncio para calcular suas impressões. Infelizmente, nem todas as fontes de tráfego têm uma opção para a colocação do pixel. Neste caso, entre em contato com o gerente de tráfego desta fonte e peça a ele mais orientações.

 ATENÇÃO: Esta URL não irá redirecionar os usuários para as suas ofertas, portanto, não use-a como sua URL da campanha!

4. S2S POSTBACK URL

Se for necessário passar qualquer informação do rastreador de volta para a fonte de tráfego, você precisa digitar a “URL Postback” de sua fonte de tráfego neste campo. Caso contrário, esta URL não é necessária.

No caso de você usar a fonte de tráfego pré-definido, por favor, preste atenção para a URL. Se ela incluir partes como REPLACE, 2  então você deve substituí-lo pelo valor correto de seu ID informado por sua fonte de tráfego.

Você também pode contatar o seu gerente de afiliados de sua fonte de tráfego e obter uma URL Postback, para aí então usar no AdsBridge.

5. LISTA DE TOKENS ADSBRIDGE para inserir na URL POSTBACK

Esta lista inclui todos os parâmetros dinâmicos que você pode adicionar a URL postback de sua fonte de tráfego para te retornar informações.

Por favor, note que a adição dos parâmetros <parameter1><parameter2><parameter3> não é correto, e definir a URL postback desta forma não vai funcionar. É necessário digitar o nome do parâmetro na URL, esta informação é fornecida por sua fonte de tráfego (atente ao fato que cada fonte de tráfego possui seu padrão). Obtenha antes estes dados; só então, adicione um parâmetro.

Aqui está um exemplo: parameter1=<parameter1> e parameter2=<parameter2> ou ainda, parameter1=[parameter1] e parameter2=[parameter2] e assim por diante (no entanto, o formato de links podem variar, algumas fontes de tráfego podem receber parâmetros através / , : e outros caracteres).

CONFIGURAÇÕES AVANÇADAS DE TOKENS – (Aba: Advanced)

Tokens são os valores definidos que podem ser adicionados a sua URL da campanha, para passar seus valores de uma fonte de tráfego para o AdsBridge, ou site de destino. Por favor, solicite estes parâmetros ao representante ou gerente de sua fonte de tráfego.

6. TOKEN DE RASTREAMENTO (TRACKING ID)

Ele é destinado a passar o identificador único de cliques em um anúncio publicitário de cada usuário. Sua configuração não influencia o rastreamento do lado da nossa plataforma, mas se você precisa passar de volta suas conversões para a fonte de tráfego, este parâmetro é a chave.

Ele consiste no nome e macro que você precisa ter obtido com o representante ou gerente de afiliados de sua fonte de tráfego.

7. CUSTO (Cost)

Esse sinal é destinado a passar o valor dinâmico dos custos de sua fonte. Nas definições da campanha que pode indicar o valor estático, e se o valor dinâmico for diferente de um estático anteriormente definido, o valor dinâmico será escolhido para cálculo estatístico, como aquele que é mais relevante no momento. Esta função está disponível apenas para os modelos de CPV e CPM (para usar modelos CPM você precisa passar o custo de cada 1000 impressões, porque o valor recebido será dividido por 1000 e atribuído a cada impressão).

8,9. TOKENS DE CAMPANHA

Esses tokens são usados ​​para a criação de URLs únicas para suas campanhas e para passar parâmetros dinâmicos da fonte de tráfego para AdsBridge ou para o site de destino (rede de afiliados). A configuração acima é levada a cabo em 2 passos:

– Digite o nome do token (esse nome será exibido em sua URL campanha para que você possa escolhê-lo por si mesmo);

– Digite o valor do token. Se o valor for estática (por exemplo, você tem um token “banner” e você receberá o valor “1” para cada visita no mesmo), você pode digitar o valor necessário no campo “Valor”.

Se o valor é dinâmico (é diferente para cada clique no seu URL da campanha), em seguida, no campo “Valor” você vai ter que inserir a macro da fonte de tráfego (que será substituído pelo valor correspondente cada vez que os usuários clicam no seu URL).

Os valores das macros devem ser especificados com o representante de sua fonte de tráfego.

Exemplo:

  1. valor simbólico estático: você tem 4 botões no seu e-mail e você deseja acompanhar o botão que converte melhor. Para fazer isso na sua URL de campanha você precisa adicionar o botão … símbolo =. Ao colar a URL da campanha no primeiro botão, na URL campanha após o botão do sinal … = adicionar o valor de 1, por exemplo, botão = 1, no botão 2º – botão … = 2, no 3º e 4º – botão … = 3 e botão … = 4 em conformidade. Quando o usuário pressionar o botão 1º, nas estatísticas AdsBridge na coluna token1 você vai ver o valor “1”, o segundo botão – valor 2, etc.2.

Valor do token dinâmico: você compra o tráfego para sua fonte de tráfego (rede de anúncios) e você quer que esta fonte lhe passe o nome dos locais de onde o tráfego está vindo. Para fazer isso, em sua URL de campanha você precisa adicionar, por exemplo, o token… site= e depois do símbolo de “=”, você vai ter de que colocar a macro da fonte de tráfego, que será substituída pelo valor correspondente, por exemplo, site = [site_id] (o valor desta macro você pode obter junto com seu representante (gerente de afiliados) de sua fonte de tráfego). Assim, nas estatísticas AdsBridge na coluna token1 você verá os valores site1, site2, site3 … siteN, para cada visita.

Por favor, note que há sinais principais e adicionais em nosso sistema.

Não há limitações, mas apenas os 6 primeiros é que serão mostrados nas estatísticas de nosso tracker.

Tokens adicionais não serão armazenados em nossas estatísticas, mas eles podem ser passados para a sua rede de afiliados, e você será capaz de ver os seus valores por lá.

10. EXEMPLO DE URL DA CAMPANHA (Example of campaign URL)

Por favor, note que a URL mostrada não é definitiva para a sua campanha. Ao adicionar Sub ID quando definir sua fonte, você poderá ver como a sua URL da campanha está mudando.

Desejamos que este guia de vídeo seja útil.

Busque por perguntas e respostas de discussões nos seguintes tópicos.

Leave a commentYour email address won’t be published. All field marked with an * are required.